São Paulo vende Éder Militão ao Porto com percentual de negócio futuro

17 abril de 2018

São Paulo acertou a venda de Éder Militão ao Porto. Em reunião nesta terça-feira, o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, e o Conselho de Administração aprovaram a transferência.

Militão tem contrato até janeiro de 2019, o que enfraqueceu o poder de negociação (quanto menos tempo de vínculo vigente, menos força para segurar o atleta). O Tricolor ficará com:

  • 4 milhões de euros (cerca de R$ 17,7 milhões);
  • 10% do total de uma venda futura (exemplo: se Militão for vendido por 40 milhões de euros, o São Paulo terá direito a 4 milhões de euros);
  • usará o jogador em mais quatro partidas: Grêmio, Cruzeiro, Colón (segunda fase da Sul-Americana) e Vasco, no dia 5 de agosto, quando fará sua despedida do Morumbi. Portanto, ele está confirmado como titular no duelo desta quinta-feira, em Porto Alegre.

No total, o Porto pagará 7 milhões de euros (R$ 30,6 milhões) por Éder Militão, dos quais 3 milhões de euros (R$ 13,1 milhões) serão destinados ao estafe do atleta (comissões para empresários) e ao próprio jogador. Havia um acerto prévio entre Porto e Militão, apto a assinar um pré-contrato desde o último dia 11 de julho.

Embora tenha se empenhado e mostrado profissionalismo no São Paulo, Militão manteve firme o discurso com desejo de sair nesta janela.

Nem mesmo a campanha da equipe na disputa da liderança do Brasileirão mudou sua vontade (o Tricolor tem um ponto a menos do que o Flamengo, primeiro colocado).

Nos últimos dias, o São Paulo endureceu a negociação e recusou uma oferta de 4 milhões de euros que não incluía a porcentagem de venda futura. Inicialmente, o Porto queria repassar 10% em cima do lucro da próxima negociação, mas o acordo foi selado em cima dos 10% do total.

O Tricolor também queria manter Militão até o fim da janela de transferências, cujo encerramento é no dia 31 de agosto, mas o Porto não aceitou.

O acordo foi pela manutenção do lateral no Morumbi por mais quatro jogos, o que lhe tira da disputa da Supertaça Portuguesa do próximo dia 4 de agosto, contra o Desportivo Aves.

O São Paulo tentava barganhar tempo e melhores condições de negócio para encaixar a saída de Militão com a liberação de Bruno Peres para jogar. O lateral-direito ex-Roma se condiciona fisicamente e deverá estar à disposição pouco antes da saída de Militão ao Porto.

Éder Militão (E) e Paulo Boia , jogadores do São Paulo FC, durante treino no CCT da Barra Funda na Zona Oeste da capital paulista.

This error message is only visible to WordPress admins

Error: API requests are being delayed for this account. New posts will not be retrieved.

There may be an issue with the Instagram access token that you are using. Your server might also be unable to connect to Instagram at this time.

Error: No posts found.

Make sure this account has posts available on instagram.com.

Click here to troubleshoot